Leia mais: http://www.compulsivo.com.br/2008/06/como-habilitar-formulario-de.html#ixzz0v7FJ1bXV Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives Histórias & Cia: Dory - uma história de amor

Histórias & Cia

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Dory - uma história de amor

Era uma vez uma cachorrinha abandonada.

Assim começa minha história. Fui abandonada pelos meus donos, estava perdida, faminta e muito carente. Até que uma humana me adotou. A casa onde fui morar era grande e já habitava nela alguns animais, uma poodle branca cheia de manias e frescuras e duas calopsitas. Havia também dois adultos a quem me afeiçoei imediatamente. Eles eram bondosos e muito carinhosos comigo, não tive dúvidas de que os amaria incondicionalmente, portanto, tratei logo de demonstrar meu agradecimento.

No início, tive muitos problemas com a poddle branca, que se chamava Julie, ela teve muito ciúme de mim e não gostava de me ver brincando, mas eu era muito alegre, além de agradecida por ter novamente uma lar. No fundo, eu entendia a Julie, ela nunca passou pelo que eu passei, sempre teve seus donos, comida, teto... Independente disso, eu gostava dela e tentava brincar com ela, algumas vezes fomos até boas amigas...

A casa estava sempre cheia de outros adultos... era uma festa quando eles chegavam. Eu pulava, corria, subia no sofá, me enroscava em suas pernas. Alguns brincavam comigo, outros apenas me acariciavam... E as crianças então... como eu me divertia!! Tive muita sorte por encontrar esse lar.

De todos do meu novo lar, havia um que era especial, o dono da casa. Eu tinha uma verdadeira adoração por ele pois ele era muito brincalhão comigo. Onde ele estava, lá estava eu também. Se ele ia dormir, eu tinha que ficar deitada ao lado dele. Se ele estava no computador, eu tinha que deitar aos seus pés. Lembro-me uma vez que meu dono foi dormir e não queria que eu entrasse no quarto, então ele fechou um portãozinho para que eu ficasse do lado de fora do quarto. Fiquei tão triste que comecei a chorar. Nesse dia, a filha do dono estava usando o computador e eu ia até ela, chorava e voltava até a entrada do quarto, tentava pular o portãozinho e não conseguia, então voltava até a filha dele e chorava, chorava... depois de muito choro, ela entendeu o que eu queria e deixou-me entrar no quarto. Eu me aconcheguei ao lado do meu dono e adormeci tranquilamente.

Depois de algum tempo, não sei exatamente o quanto, eu adoeci. Minha dona fez tudo o que podia para me ver bem. Foram muitas idas ao veterinário. Com o tempo parei de andar e fui ficando muito fraquinha. Meus donos se abateram muito com meu estado. Ás vezes, passavam a noite acordados quando eu tinha convulsões. Jamais me esquecerei do que fizeram por mim. Não resisti a doença e faleci. Tenho certeza que alegrei muito esse lar e que nunca serei esquecida por esses humanos tão maravilhosos.

(história real)





Marcadores: ,

7 Comentários:

Blogger s disse...

Si, seu blog esta lindo e as histórias fantastica, amei a história da cachorrinha me lembro dela, ela era espoleta e sempre pulava em mim quando chgava lá, e eu morria de medo....rsrs....seu blog tá lindo, vou vsita-lo frequentemente..rsrs...sua fã nº1....Bjo

23 de janeiro de 2009 13:43  
Blogger Sissy disse...

É... ela deixou muita saudade mesmo...
Obrigada pelo seu carinho!!!

24 de janeiro de 2009 07:26  
Blogger Edna disse...

Si, nós emocionamos muito com a historia da nossa cachorrinha "Dory". Ela nunca será esquecida e jamais substituida, pois igual ela não haverá nenhuma....
Ja ate tentei colocar outra em seu lugar, a "Neguinha"´, é muito engrassadinha, brincalhona, amorosa mas não é igual a "Dory"
Agradecemos por escrever a historia da nossa cochorrinha "Dory"
Obrigada pelo carinho!!! Beijos
Mamãe e Papai

29 de janeiro de 2009 17:11  
Blogger Sissy disse...

Dolly era única!! E viverá para sempre em nossos corações.

30 de janeiro de 2009 03:55  
Blogger NEIDE disse...

ISSO SIM É UMA HISTÓRIA DE VIDA!
AMOR, CARIDADE,SINCERIDADE E ACIMA DE TUDO...RESPEITO PELO PRÓXIMO, QUE TAMBÉM SÃO ESSES PEQUENINOS QUE NOS FAZEM COMPANHIAS NAS HORAS EM QUE OS VERDADEIROS SERES HUMANOS ESQUECEM DE TODO AMOR QUE LHE DOAMOS PELA VIDA INTEIRA...
ESQUECEM DE NOS RESPEITAR E AMAR-NOS COMO SE DEVE...
MAS O IMPORTANTE É SABER QUE SOMOS AMADOS, NÃO NOS IMPORTA POR QUEM.
E DE ONDE NOS VEM O CARINHO TAMBÉM NÃO IMPORTA, O IMPORTANTE É SERMOS AMADOS E SABERMOS RETRIBUIR CADA MOMENTO DESSE AMOR,
AINDA QUE SEJA PELA DORI, PELA JULIE, PELA SUZY PELOS PERIQUITOS, GATOS E CALOPICITAS.

MAIS UMA VEZ PRECISEI DE LENÇOS, NÃO CONTIVE AS LÁGRIMAS, POIS NESSE MOMENTO,ÉSSA Á A MINHA HISTÓRIA DE VIDA...
ADOTEI PAIS NOVOS, ANIMAIS NOVOS E AMIGOS NOVOS PARA NÃO ME SENTIR SÓ E ABANDONADA APESAR DE TER FILHOS E PARENTES E PESSOAS QUE SE DIZEM MEUS AMIGOS...

DEUS TE ABENÇOE SIMONE!

BEIJOKINHA DA NEIDINHA...

14 de fevereiro de 2009 07:31  
Blogger Sissy disse...

Amo os animais e fico condoída quando vejo alguém maltratando-os. Diferente dos seres humanos, eles não tem (sem acento, conforme acordo ortográfico) como se defender das nossas maldades...
Todos os animais são criaturas de Deus, tem sua importância na natureza e em nossas vidas... e merecem ser respeitados!

12 de março de 2009 09:46  
Blogger Valéria disse...

Essa história eu conheço muito bem afinal eu não aguentei ver aquela cachorrinha linda na rua e levei para casa, me lembro como se fosse hoje ela estava com tanto medo, passando e frio e fome. Coloquei ela dentro do carro e levei para casa, meu pai não queria mais saber de bichos, com o passar do tempo ela o conquistou e virou sombra dele...Não consegui ver os ultimos dia de sua vida, mas sua passagem foi muito especial para todos que a conheceram.
Infelizmente ela faleceu, mas faleceu em um lar rodeada de pessoas que tinham muito carinho. No meu pensamento a "Dory" representa todos os animais abandonados, eu adorava essa cachorrinha tão linda e tão agradecida...fico com os olhos cheio de lágrimas cada vez que penso nela.
Que SAUDADES da "Dory".

15 de julho de 2009 16:28  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial